400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Defesa Civil aldeense vai formar segunda turma de agentes comunitários voluntários

Por Renato Silveira em 11/09/2017
Imagem da Notícia: O Núcleo de Defesa Civil de São Pedro da Aldeia vai capacitar a segunda turma de agentes comunitários voluntários para o projeto “Comunidades Preparadas”. Após a primeira turma formada no bairro Botafogo, Zona Rural do município, terá início, nesta terça-feira (17), uma nova turma, desta vez no bairro Rua do Fogo. As aulas vão acontecer no Centro de Recuperação Desafio Jovem. O projeto tem como objetivo capacitar moradores dos bairros aldeenses para ações imediatas em casos diversos, que envolvam a necessidade dos serviços da Defesa Civil, sendo que, neste caso, será voltado para os internos do Centro.

O Núcleo de Defesa Civil de São Pedro da Aldeia vai capacitar a segunda turma de agentes comunitários voluntários para o projeto “Comunidades Preparadas”. Após a primeira turma formada no bairro Botafogo, Zona Rural do município, terá início, nesta terça-feira (17), uma nova turma, desta vez no bairro Rua do Fogo. As aulas vão acontecer no Centro de Recuperação Desafio Jovem. O projeto tem como objetivo capacitar moradores dos bairros aldeenses para ações imediatas em casos diversos, que envolvam a necessidade dos serviços da Defesa Civil, sendo que, neste caso, será voltado para os internos do Centro.

 


Além de Botafogo e Rua do Fogo, também serão contemplados moradores dos bairros Balneário, Jardim Arco-Íris, Praia Linda, Ponta do Ambrósio, Alecrim, Parque Arruda, Porto do Carro, Campo Redondo, São João e Flexeira.


 

Segundo o coordenador da Defesa Civil de São Pedro da Aldeia, Marcus Dothávio, o órgão deve atuar em todos os setores e em qualquer condição da sociedade, principalmente nas ações de atendimento psicossociais, e neste caso, em especial, dar aos pacientes uma nova perspectiva, mostrando que eles também têm sua importância para a comunidade, buscando assim a reinserção destes dependentes à sociedade.

 

 

 “Estamos levando o projeto Comunidades Preparadas como uma forma de curso de extensão para estes pacientes, buscando proporcionar uma reflexão acerca de suas vivências, o desenvolvimento de novas habilidades e um maior entendimento de sua importância na sociedade. Todos nós temos nossa parcela de responsabilidade junto à comunidade que vivemos e não podemos ignorar isso”, afirmou Marcus Dothavio.