Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

SASDH lembra Dia Nacional do Assistente Social

Por Renata Souza em 15/05/2019
Imagem da Notícia: A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos mantém em suas equipes de trabalho 32 profissionais, Assistentes Sociais, que têm o compromisso de defender e garantir os direitos dos usuários dos equipamentos CRAS, CREAS, CAM e Programa Bolsa Família, assim como da população em geral. Por este motivo, a SASDH não poderia deixar de lembrar o dia 15 de maio, data em que se comemora em todo o país a relevância dessa profissão.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos mantém em suas equipes de trabalho 32 profissionais, Assistentes Sociais, que têm o compromisso de defender e garantir os direitos dos usuários dos equipamentos CRAS, CREAS, CAM e Programa Bolsa Família, assim como da população em geral. Por este motivo, a SASDH não poderia  deixar de lembrar o dia 15 de maio, data em que se comemora em todo o país a relevância dessa profissão.

“São profissionais que lidam no dia a dia com a dificuldade do outro, com a falta do básico para o ser humano viver e acolher o próximo. Literalmente trabalha para que o outro tenha uma melhor qualidade de vida, por meio do acesso aos seus direitos.  A profissão não contribui apenas no combate à desigualdade, mas também na construção de uma sociedade mais justa e igualitária. É uma carreira de cunho assistencial, voltada para a promoção do bem-estar físico, psicológico e social”, explicou a Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques.

De acordo com a assistente social e diretora do Sistema Único de Assistência Social no município, Jane Ferreira Pires, são diversos os desafios para o exercício da profissão. “Cabe ao assistente social desenvolver propostas de trabalho inovadoras e criativas, tendo como objetivo a efetivação dos direitos para os usuários da assistência. Também é nosso papel, a pratica da pesquisa junto à população usuária, para conhecer melhor seu perfil e a realidade onde se encontram, identificando as possíveis alternativas para ter medidas dentro do espaço sócio-ocupacional. Ainda nos cabe identificar o contexto geral das práticas assistenciais para poder ter como base o perfil pedagógico de ajuda, ligado à várias ações. O Serviço Social elabora, programa, assessora, coordena e executa políticas públicas”, informou. 

Segundo o Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), o Brasil tem hoje, aproximadamente, 160 mil profissionais, com registro nos 26 Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS). É o segundo país no mundo em quantitativo de assistentes sociais, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. No entanto, os profissionais enfrentam dificuldades para exercer a função. De acordo com o CFESS a população brasileira está vivendo um absoluto aprofundamento da desigualdade social, em que direitos sociais estão sendo ameaçados. Por este motivo, o Conselho lançou a campanha “Se cortam direitos, quem é preta e pobre sente primeiro”. Ainda de acordo com o Conselho, a campanha está em sintonia também com o Código de Ética, ao colocar o trabalho da categoria em defesa dos direitos de toda classe trabalhadora e denunciar todo tipo de opressão e exploração.